segunda-feira, 26 de maio de 2008

"Tem um monstro no meu quarto"


Gritava, penosamente, a pequena Estela, apavorada.
Sua mãe ouviu os gritinhos agudos de seu quarto, onde já caía em sono, levantou-se às pressas e foi socorrer a filha.
Assim que a mãe ascendeu a lâmpada, o monstrengo sumiu.
Estela, chorosa, pedia pra mãe permanecer no quarto até ela dormir. Com amor inexplicável, a mãe abraçou a filha, que dormiu logo, logo, aquecida pelos braços seguros de sua genitora. A mãe sorriu e sussurrou, quase inaudivelmente: "Era só um feixe de luz e a sombra da árvore..."

Apagou a lâmpada, enquanto Estela agora sonhava as mais lindas histórias infantis.

4 comentários:

Maria Helena disse...

Por acaso sabias que minha filha se chama Estella?
Agora imagines o tamanho da minha identificação.
Me encantas, Sofia... me encantas!

Sophia Fidélis disse...

Nem imaginava que Estella era o nome de tua criança.
Bondade sua, é um modo mais simples de expressão: o pensar, o pensar em como os leitores reagirão, e de como eu adivinhei...
=p

Barbie Destrossada(sic) disse...

Haha! ^-^'
Lembrei-me agora do jeitinho singelo da pequena Estella!
Só tu, Sophia! Só tu para mergulhar nesse emaranhado de sentimentos e lembraças e voltar com um peixinho dourado!

Barbie Destrossada(sic) disse...

*lembranças

;* (L)